“Sou estudante de Ed. Física, mas como ainda estou com a faculdade trancada após um acidente de moto, meus métodos de pesquisa não são lá muito confiáveis.

Vi o treino de um fisiculturista profissional e as séries de seu treino eram de 50 repetições, aumentava o peso e mais 50… Deduzi que seria para perda de gordura local, estou certo?

Para confirmar minha teoria, a professora de minha colega de trabalho disse que só se perde gordura localizada acima de 80 repetições ‑ mas a maioria dos professores acha isso besteira. Podem esclarecer essa duvida?” – Guto.

 

Resposta: Prof. Eugênio Koprowski
Prof. Eugenio KoprowskiEm raríssimas ocasiões um atleta de musculação executa mais de 20 repetições, simplesmente porque acima disso não existem ganhos importantes em massa muscular ou força (na realidade, atletas de alto rendimento nem contam as repetições). Também é um engano supor que a queima de gordura acontece com repetições tão elevadas.

A perda de gordura ocorre pelo gasto calórico do exercício, não importa qual, e principalmente pela restrição alimentar (dieta). Na musculação, perde‑se gordura também pelo aumento da massa muscular que faz o metabolismo de repouso ficar mais acelerado.

Na fase de treinamento para competição os atletas reduzem os intervalos de repouso e/ou aumentam as repetições para a faixa de 12 – 15, eventualmente 20. A isto se denomina “sobrecarga metabólica” que provoca a migração de água para dentro do músculo via glicogênio. Mas a definição ocorre em função da dieta, não das repetições mais elevadas.

Os abdominais, assim como panturrilhas e antebraço, geralmente são treinados com repetições mais altas ‑ mas nem sempre. Especula‑se que seja em função do percurso relativamente curto do movimento, necessitando de um maior número de repetições, para que o músculo “sinta” o trabalho.