“Caro Mestre Eugênio Koprowski,

Analisando unicamente o estímulo as membros inferiores, qual seria o diferencial em benefício do Levantamento Terra, em comparação ao Agachamento? Porquê incluí-lo no programa de treino?” – Dirceu

 

Resposta: Prof. Eugênio Koprowski
Prof. Eugenio KoprowskiOlá Dirceu,

Ambos exercícios são considerados superiores quando se trata da atividade dos músculos centrais do corpo “Core”, comparados aos exercícios que tem a proposta específica para isso (“Core Training”). Esta é uma observação técnica com confirmação científica recente, confira na edição 101 da Revista M&F.

O Levantamento Terra, surgiu do agachamento com a barra à frente. Conforme a versão, trabalha com profundidade não apenas os lombares e abdominais (pela contração intra abdominal), mas também os músculos das coxas.O Terra “Sumô”, com pegada mais fechada e pés bem espaçados, atua com maior profundidade nos adutores da coxa. No Terra sem a flexão dos joelhos (“Stiff”), os músculos posteriores da coxa e glúteos são mais enfatizados. No Levantamento Terra Tradicional, assim como nas demais versões, atuam uma grande gama de grupos musculares, além dos já citados, incluindo particularmente o quadríceps, os diversos músculos das costas, além dos eretores da coluna e trapézios, também os músculos dos braços, deltoide e pescoço pela contração isométrica. Pela ação combinada de tantos músculos em um único movimento, o Terra permite o uso de pesos elevados.

Aconselho aos praticantes mais sérios e motivados incluírem o Levantamento Terra e o Agachamento nas suas programações, uma vez por semana ou pelo menos a cada 10 dias, para que desenvolvam e aprimorem mais plenamente as diversas qualidades de aptidão física (funcionais) entre outras a força, a potência e a resistência.

Abração!
Eugênio Koprowski