Dieta sem proibição

O sedentarismo e a obesidade são considerados epidemias de proporções mundiais que preocupam drasticamente as entidades de saúde pública. Existem mesmo especialistas que preveem a falência total dos sistemas de saúde em função dos altos custos da saúde à população. Infarto, AVC, câncer, apneia do sono, diabetes e hipertensão, são as principais ocorrências comuns entre obesos sedentários. Novas pesquisas mostram que a dieta mais adequada é aquela que não proíbe alimentos, mas que sugere mudança de hábitos.

Mais um estudo recente evidencia que não há diferença no emagrecimento com dietas realizadas com restrição de carboidratos ou de gorduras. A recomendação dos centros de saúde é no sentido de não haver restrição de macronutrientes, mas uma busca por um novo estilo de vida. Algo possível de ser seguido ao longo da vida não apenas por determinado tempo.

Nessa mudança de hábitos entram os exercícios físicos e a recomendação de se evitar alimentos muito processados, reduzindo assim a inflamação e as doenças metabólicas dentre outras. Não existem evidências suficientes para apoiar a tese de restringir certos tipos de alimentos desde que o consumo seja inserido numa dieta equilibrada.

O aconselhamento em resumo é: FAÇA EXERCÍCIOS, EVITE ALIMENTOS MUITO PROCESSADOS, COMA DE TUDO, PORÉM EM MENORES QUANTIDADES.

Ou seja: Exercite-se e coma menos.

Fonte: Un. de Stanford (EUA) Dr. C.D. Gardner, revista médica Jama, 609.